Fechar
Play Video

Nenhum partido vai cortar ministérios, diz professor de Harvard sobre política brasileira

DEBATEDORES | Hussein Kalout

“Veja quantos partidos há na base governista hoje. E não vamos acreditar que outro partido vá cortar os ministérios porque isso não é real. Para cortar, você tem que limitar sua base de coalizão, o que significa deixar gente de fora e criar uma oposição a você. Ninguém quer isso”.

A avaliação é do professor de Relações Internacionais da Universidade de Harvard Hussein Kalout, um dos entrevistados pelo jornalista Adalberto Piotto para o documentário “Pensando o Brasil”, gravado nos Estados Unidos.

Segundo o especialista, “o segredo para o Brasil é fazer um pacto suprapartidário em áreas centrais para que não haja dependência externa e crise econômica. Precisamos focar em segurança energética, educação, inovação, tecnologia e defesa”. Para ele, “o único projeto suprapartidário nas últimas duas décadas que funcionou foi o Plano Real, mas esse modelo econômico se esgotou; precisamos pensar um novo modelo econômico para o Brasil”.

Kalout também aponta o outro lado da moeda. “A sociedade brasileira é preguiçosa e lenta. Exige demandas, mas não está disposta a sacrifícios. Na medida em que houver cobrança de qualidade, organizada, sistêmica, não pontual, sobre serviços de saúde, educação e infraestrutura, a classe política estará menos acomodada e terá de mostrar serviço. As reclamações da sociedade brasileira são muito esporádicas. Há rompantes de descontentamento, mas tudo volta ao normal depois do carnaval”. “O Brasil é um país jovem, com enorme potencial, que está aprendendo a lidar com suas dimensões e riquezas. É preciso haver a crença em seu desenvolvimento […] E isso será mais eficiente e produtivo se houver um planejamento estratégico a longo prazo”, conclui.

Mais Vistos