Fechar
Play Video

Tecnologia permite melhor avaliação da aprendizagem

DEBATEDORES | Maria Cristina Forti Solange Petrosino

O que o educador pode fazer para que o aluno desenvolva um senso crítico quanto ao conteúdo e que ele tenha uma participação mais ativa na própria aprendizagem? Como a crescente ciência dos dados se insere dentro do ambiente escolar para avaliação das capacidades individuais dos alunos? Esses foram temas de um debate promovido pelo UM BRASIL, uma realização da FecomercioSP, que reuniu a orientadora pedagógica do Colégio Santa Maria, Maria Cristina Forti, e a diretora acadêmica do Grupo Santillana e ex-gerente de serviços pedagógicos da Editora Moderna, Solange Petrosino.

Solange avalia a personalização do ensino como resposta ao desafio de não se deixar nenhum aluno para trás. “A gente caminha para uma personalização do ensino, de modo que cada um possa entender suas habilidades cognitivas e seu ritmo. Quando falamos nessa personalização numa sala de aula, temos que pensar na mudança da estrutura da escola. A tecnologia auxilia o professor nesse sentido, pois permite que consiga fazer uma gestão dessa aprendizagem considerando a individualidade, e que possa determinar as tarefas e ajudar o estudante a se organizar”, pontua.

Ela ressalta que é importante ampliar o ambiente de aprendizagem para além da sala de aula e agregar mais recursos de avaliação centrados em dados. “É recente o termo ‘Big Data’ dentro da educação, mas essencial. Isso permite ao professor saber mais do que a nota tirada na avaliação; permite que saiba o nível de proficiência do aluno, suas habilidades cognitivas e socioemocionais e como é a estrutura desse estudante”, complementa Solange.

Maria Cristina analisa a importância de que o professor não seja o único protagonista na sala de aula, mas que crie um ambiente que permita protagonismos. “A imagem do professor tradicional, falando e preparando aula para os alunos, vai se desconstruindo com essa ideia do protagonismo estudantil. É um professor construindo com os alunos, propondo, mediando e se abrindo para aprender também. Em hipótese alguma isso tira a autoridade do professor, pelo contrário, alimenta-a”, comenta.

Esse debate faz parte da série de entrevistas sobre educação realizadas pelo UM BRASIL e exibidas com exclusividade pelo Canal Futura desde abril de 2020.

Assista na íntegra! Inscreva-se no canal   UM BRASIL.

Mais Vistos
Fique por dentro de todo conteúdo
UM BRASIL
Assina a Newsletter um Brasil