Fechar
Play Video

O sistema público só convém se for para servir a população

DEBATEDORES | Vicente Falconi

Fazer a gestão de um país nada difere do ofício de administrar uma empresa, afirma o presidente do Conselho de Administração da Falconi Consultores de Resultado, Vicente Falconi. Gerenciar um negócio é ter um plano de ação para atingir metas ou resolver problemas, função básica que se estende às organizações públicas: “O setor público brasileiro peca porque não cumpre esse papel”, explica o especialista em gerenciamento empresarial.

Falconi é o primeiro entrevistado de uma série de debates com novo formato da plataforma UM BRASIL, o UM BRASIL Talks, idealizado pela FecomercioSP, que conta com a mediação da jornalista Maria Cristina Poli e dos especialistas Duval Guimarães, mestre em Políticas Públicas pela Universidade de Harvard; Gustavo Haddad Braga, engenheiro elétrico e cientista da computação pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts; e Gabriel Ribeiro, aluno de Política, Filosofia e Economia na Northeastern University.

Durante o bate-papo, Falconi falou sobre a necessidade da criação de indicadores e dados precisos em determinadas administrações públicas, que viabilizem melhores práticas administrativas e serviços mais eficientes para a população: “Temos algumas áreas bastante organizadas e que dispõem de bons recursos, como a Receita Federal.

O sistema do Imposto de Renda é algo muito avançado e somos um dos primeiros países a disponibilizar a declaração de forma totalmente digital.” O especialista também criticou políticos e ministros que acham que gerenciar é apenas sentar-se à mesa e dar ordens. Disse ainda que o Estado precisa treinar seus funcionários e aprender a trabalhar com métodos.

O UM BRASIL Talks conta com a parceria da BRASA, grupo interdisciplinar de estudantes residentes em várias partes do mundo, em especial nos Estados Unidos. O objetivo é apoiar e promover estudos brasileiros nos campos das ciências humanas e sociais.

Mais Vistos