Brazil Conference

Nos dias 7 e 8 de abril de 2017 foi realizada nas Universidades de Harvard e MIT (Cambridge/EUA) a terceira edição da Brazil Conference, um evento organizado por alunos brasileiros com o objetivo de debater os desafios do Brasil, sua agenda nacional prioritária e o compartilhamento de ideias inovadoras para soluções conjuntas e sustentáveis.

O evento valorizou um elemento ausente no binarismo político brasileiro dos últimos anos: o diálogo.

Foi uma aula de civilidade e diversidade. Brasileiros representativos de diversos setores da política, da academia, do mainstream e das ruas, compartilharam o mesmo palco, discutindo temas importantes e buscando soluções.

UM BRASIL carrega em seu DNA a missão do diálogo e da troca de ideias plural por soluções para o país e, presente no Brazil Conference, produziu conversas brilhantes com alguns dos palestrantes. Assista aqui a cada uma das entrevistas, que publicaremos nas próximas semanas.


”O sistema de impostos atrapalha o Brasil"

André Farber

André Farber fala sobre as demandas do mercado no País

Vice-presidente de negócios e franquias do grupo O Boticário, o empresário André Farber conversa com o UM BRASIL sobre a sua experiência como empreendedor e comenta de que maneira o sistema de impostos ainda atrapalha o ambiente de negócios no País. Na entrevista, Farber discute legislação trabalhista, como atender à demanda do talento nas empresas e os exemplos que o Brasil pode seguir de outros países.

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso País.

“O empresário brasileiro é inseguro das nossas qualidades”

Oskar Metsavaht

Oskar Metsavaht discute a cultura intangível do brasileiro

Empresário, artista plástico e diretor de criação e estilo da Osklen, Oskar Metsavaht discute a identidade nacional e o que ele chama de brazilian soul - o modo de viver e de se relacionar do brasileiro. Metsavaht fala ainda sobre os efeitos da polarização política na sociedade e debate as inseguranças do empresariado no País.

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso País.

”Existe uma relação entre desigualdade e populismo"

Ben Ross Schneider

Como superar a “armadilha da renda média”, por Ben Ross Schneider

Cientista político e diretor do programa MIT Brazil, Ben Ross Schneider fala ao UM BRASIL sobre o papel do Estado no crescimento econômico e na superação da “armadilha da renda média”. Conforme avalia, a desigualdade social e o populismo são barreiras ao desenvolvimento brasileiro, e a Previdência promove “redistribuição perversa”.

Schneider aborda ainda políticas do PT, o avanço da agenda pró-mercado, as relações entre empresários e políticos e a abertura ao mercado internacional. A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso País.

“Democracia não avança sem espaço público”

Canuto e Pedro Cristo debatem políticas públicas em realidades complexas

Otaviano Canuto, diretor executivo do Banco Mundial, e Pedro Henrique de Cristo, mestre em Políticas Públicas pela Universidade Harvard e fundador do Movimento Brasil 21, debatem quais são os melhores caminhos para aprofundarmos a efetividade das políticas públicas no Brasil e superarmos o embate dualista entre Estado grande e Estado mínimo.

Na discussão, o que mudou na cultura e mentalidade do cidadão depois do Bolsa Família e como podemos continuar trabalhando para ir além desse programa assistencial. Canuto e Cristo discutem ainda de que maneira os grupos de interesse na política advogam pela manutenção da burocracia no País e como a influência do desenho urbano acaba sendo replicado nos padrões de comportamento que observamos nas redes sociais.

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças do País a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso país.

”O caminho é a política"

Jovens lançam alternativa "progressista" para renovação política

Iniciativa de jovens lideranças de várias regiões do País, o Movimento Acredito quer qualificar o debate público e renovar a política nacional. Em entrevista ao UM BRASIL, quatro membros do Movimento apresentam os princípios, objetivos e estratégias de atuação do grupo que ajudaram a fundar. São eles: Nádia Leão, Bruno Santos, Tabata Amaral de Pontes e Lígia Stocche Barbosa.

Crítico do debate superficial e polarizado, o Acredito apresenta-se como alternativa “progressista” aos novos movimentos que captam a insatisfação do eleitorado. Já para as eleições de 2018, eles devem apoiar 30 candidatos a deputado estadual ou federal que nunca tiveram mandato.

O debate faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso País.

“Os cidadãos estão frustrados com a democracia”

Michael Sandel

MICHAEL SANDEL FALA SOBRE ÉTICA, JUSTIÇA E FUTURO DA DEMOCRACIA NO BRASIL

Professor de Filosofia Política da Universidade de Harvard, Michael Sandel conversa com o UM BRASIL sobre seu best-seller “Justiça”, em que debate “o que é fazer a coisa certa?” por meio de exemplos do dia-a-dia do cidadão comum. Em meio a crise de representatividade no mundo democrático, o filósofo analisa a situação política brasileira, defende a necessidade de reflexão sobre ética e justiça no debate público e alerta contra riscos dos discursos extremistas.

Junta-se ao debate o brasileiro Renan Ferreirinha Carneiro, co-fundador do Mapa Educação e estudante de economia em Harvard, que conta sobre a experiência de receber Sandel no Brasil para falar com cidadãos e lideranças públicas e debater o "jeitinho brasileiro".

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças do País a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso país.

”Brasil não gasta pouco em educação, gasta mal"

Claudio Haddad

Solução para ensino está em liderança e gestão, por Claudio Haddad

Engenheiro com doutorado em economia pela Universidade de Chicago, Claudio Haddad é fundador do Insper, escola de ensino superior que segue o modelo de universidades americanas como Harvard. Em entrevista ao UM BRASIL, o empresário aponta o que considera as principais deficiências do ensino público brasileiro: má gestão, falta de liderança, ausência de concorrência, engessamento e corporativismo.

Na contramão do senso comum, Haddad argumenta que “o Brasil não gasta pouco em educação”, mas “gasta mal”. O empresário fala ainda sobre o modelo institucional do Insper, o ENADE, a base curricular comum e os rumos da economia brasileira.

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference - evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso País.

“O foro privilegiado é um desserviço à sociedade”

Marina Silva

Marina Silva discute a partidarização da política no Brasil

A ex-ministra do Meio Ambiente e fundadora da Rede Sustentabilidade fala sobre os desafios históricos do processo eleitoral no País e discute as consequências da corrupção para a democracia brasileira. Marina Silva comenta ainda a importância de se institucionalizar as conquistas da Lava Jato e discute a sua posição em relação aos julgamentos de políticos no STF. Segundo ela, "o foro privilegiado é um desserviço à sociedade brasileira”.

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso País.

”Vale a pena empreender no Brasil"

Flávio Augusto da Silva

Fundador da Wise Up defende cultura empreendedora no Brasil

Fundador da rede de escolas de idioma Wise Up, o empresário Flávio Augusto da Silva fala ao UM Brasil sobre desafios para o empreendedorismo no País. Segundo avalia, o mercado brasileiro tem forte potencial para negócios, o que é limitado pela cultura da dependência do Estado. Flávio afirma que muitos direitos trabalhistas são ilusórios – inclusive a estabilidade do emprego público. Ele lamenta que brasileiros queiram trocar “sonhos e projetos pela garantia de não ser mandado embora”.

O empreendedor fala ainda sobre as decisões de recomprar a Wise Up e investir no futebol dos Estados Unidos.

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso País.

“Segurança pública não se resume à polícia”

José Beltrame

As origens da violência no Rio de Janeiro e no Brasil, por José Beltrame

Delegado aposentado da Polícia Federal, José Mariano Beltrame foi o mais longevo secretário de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, cargo que ocupou entre 2006 e 2016. Em entrevista ao UM BRASIL, Beltrame fala sobre grandes desafios da segurança pública no País, como desconfiança entre cidadãos e policiais, crime organizado, tráfico de drogas, armas, controle de fronteiras e precariedade de serviços públicos.

Criador das UPPs, o ex-secretário afirma que “segurança pública não é igual a polícia” e ressalta a importância de investimentos em saúde, educação e infraestrutura urbana para reduzir criminalidade.

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças do País a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso país.

"Se não mudarmos agora, talvez nunca mais mudaremos”

Deltan Dallagnol

Ir além da Lava Jato para mudar o Brasil, por Deltan Dallagnol

Deltan Dallagnol, procurador de República e coordenador da força-tarefa da Lava Jato, fala sobre os desdobramentos e o momento da operação no País. Dallagnol também analisa as características do sistema brasileiro que incentivam a corrupção e discute as implicações do foro privilegiado no julgamento dos investigados.

O coordenador da força-tarefa comenta ainda a importância da participação e do apoio da sociedade para a continuidade das investigações e debate o que podemos aprender com os erros da Operação Mãos Limpas, na Itália.

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference - evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso País.

Ministro Luís Roberto Barroso propõe reformas contra impunidade

Em entrevista ao UM BRASIL o ministro do STF, Luís Roberto Barroso, aborda grandes dilemas da justiça brasileira: protagonismo do Judiciário, excesso de judicialização, foro privilegiado, caixa 2 e impunidade. Situado no olho do furacão, Barroso apresenta o que considera soluções viáveis para desafogar os tribunais e combater a corrupção sistêmica instaurada no Brasil. Conforme avalia, atual momento representa oportunidade de “refundar um país” sob cultura da honestidade e “atrair os bons para a vida pública”. A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

"Estamos tentando refundar um País"

Luís Roberto Barroso

TEASER BRAZIL CONFERENCE

Vem aí mais uma série do UM BRASIL. Desta vez, em parceria com a Brazil Conference, evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos e buscar consensos sobre o futuro do País.