Entrevistas

“O engajamento para melhorar a educação é muito raso. Ficamos sempre no discurso vazio sem o compromisso”

Priscila Cruz

Priscila Cruz analisa os reflexos da educação no desenvolvimento socioeconômico

Priscila Cruz, diretora executiva do movimento Todos Pela Educação, debate os desafios enfrentados pelo Brasil na educação básica e os reflexos do ensino de qualidade no desenvolvimento socioeconômico. Apesar dos avanços na área, ela defende que a sociedade civil deve cobrar mais do poder público.

“Se a educação fosse um problema de insumo, como construir uma ponte, seria fácil mudar, mas a tarefa é muito mais difícil. Além de um setor público que oferte, é preciso também ter uma população que demande e se preocupe"

Reynaldo Fernandes

As oportunidades da educação no Brasil

Adalberto Piotto conversa com Reynaldo Fernandes, ex-presidente do INEP e um dos autores do IOEB, o índice que mostra as oportunidades da educação dos municípios e estados brasileiros. Nesta entrevista, Fernandes explica como o índice ajuda a aperfeiçoar o sistema de controle social da educação, já que oferece dados sobre a qualidade do ensino e do aproveitamento escolar de crianças e jovens de uma determinada localidade.

Educação, nossa principal prioridade

O diretor executivo da Fundação Lemann, Denis Mizne, debate com o jornalista Adalberto Piotto os problemas reais da educação brasileira. Dentre as soluções para melhores resultados, Mizne defende que a qualidade da gestão das escolas e o compromisso com a aprendizagem dos alunos deveriam ser as principais prioridades do Brasil.

"Precisamos entender que educação de qualidade tem a ver realmente com o que os alunos estão aprendendo e o quanto esse conteúdo é relevante pra ele melhorar sua vida e o Brasil"

Denis Mizne

"Nós temos um estoque de reservas muito grande. Agora, se essa desorganização da economia continuar, vamos ter que bater novamente na porta do FMI, o que seria um retrocesso enorme"

Mansueto Almeida

Mansueto Almeida comenta o urgente ajuste estrutural do País

O economista Mansueto Almeida Jr. analisa a delicada situação fiscal do Brasil. Especialista em contas públicas, ele afirma que houve descontrole dos gastos do governo a partir de 2009, mas que a crise é mais profunda e requer um "ajuste severo e estrutural".