Entrevistas



"O empresário brasileiro é inseguro das nossas qualidades"

Oskar Metsavaht

Oskar Metsavaht discute a cultura intangível do brasileiro

Empresário, artista plástico e diretor de criação e estilo da Osklen, Oskar Metsavaht discute a identidade nacional e o que ele chama de brazilian soul - o modo de viver e de se relacionar do brasileiro. Metsavaht fala ainda sobre os efeitos da polarização política na sociedade e debate as inseguranças do empresariado no País.

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso País.

“Com atual CLT, metade dos trabalhadores estão na informalidade”

Hélio Zylberstajn

Menos litígio e mais negociação nas relações de trabalho, por Hélio Zylberstajn

Professor de Economia da USP e presidente da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), Hélio Zylberstajn é um dos principais especialistas em mercado de trabalho do País. Em entrevista ao UM BRASIL, ele analisa os pontos mais polêmicos da atual proposta da reforma trabalhista: acordado sobre legislado, flexibilização de regras e regulamentação de novas modalidades de trabalho.

Zylberstajn destaca que, após décadas de CLT, cerca de metade dos trabalhadores seguem na informalidade, sem proteção de qualquer regra trabalhista. Conforme avalia, a reforma não elimina nenhum direito e, pelo contrário, permite que eles sejam “mais bem aproveitados por via da negociação”.

 

Como superar a “armadilha da renda média”, por Ben Ross Schneider

Cientista político e diretor do programa MIT Brazil, Ben Ross Schneider fala ao UM BRASIL sobre o papel do Estado no crescimento econômico e na superação da “armadilha da renda média”. Conforme avalia, a desigualdade social e o populismo são barreiras ao desenvolvimento brasileiro, e a Previdência promove “redistribuição perversa”.

Schneider aborda ainda políticas do PT, o avanço da agenda pró-mercado, as relações entre empresários e políticos e a abertura ao mercado internacional.

A entrevista faz parte da série “Diálogos que Conectam”, realizada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento realizado anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Neste ano, a missão da Conferência foi proporcionar o diálogo entre as mais diversas lideranças brasileiras a fim de criar debates produtivos na busca de consensos sobre o futuro do nosso País.

“Existe uma relação entre desigualdade e populismo”

Ben Ross Schneider

"A democracia requer cidadões que acreditem que vale a pena defendê-la"

Larry Diamond

Crise da democracia exige diálogo e renovação, por Larry Diamond

Em parceria com o Instituto Atuação, o UM BRASIL entrevista Larry Diamond, professor da Universidade de Stanford e um dos principais pensadores contemporâneos da democracia. Diamond analisa o atual período de turbulência no mundo democrático, marcado por insatisfação popular, falta de representatividade dos partidos, ativismo do judiciário e polarização acentuada nas mídias sociais. Sobre o Brasil, ele avalia que crise representa oportunidade para que o País promova reformas necessárias e “atinja o potencial que todos sabem que tem”.